Perdas

29

Mimosa se foi. e minha esperança no ser humano quase se foi junto. ela foi tirada de mim da forma mais cruel. foram 12 anos ao lado dela. dormindo com ela. eu realmente acreditava que a gente teria muitos anos pela frente, e talvez tivesse mesmo. sempre a amei muito, nunca brigava com ela, mesmo se ela fizesse uma besteira muito grande (ela aprontava demais), mas mesmo assim o sentimento de que eu podia ter aproveitado mais a vida ao lado dela me incomoda todo dia, mesmo sabendo que dei o meu melhor. estava tudo tão normal naquele dia. abracei ela muitas vezes durante o dia (como sempre fazia), dei boa noite, disse eu te amo várias vezes… e naquela noite ela não dormiu comigo. como eu queria ter um pressentimento, um sinal que me fizesse não deixar ela sair, ah como eu queria ter ficado com ela durante toda a noite. eu até poderia impedir que ela saísse, mas não tinha como impedir que um assassino agisse. mesmo que não fosse naquele dia, seria no dia seguinte ou no outro, mesmo que não fosse a Mimosa, seria outro animal. e eu sei que aquele monstro não iria desistir. Mimosa não merecia aquilo, ela não merecia sentir o que sentiu, não merecia morrer sozinha, no escuro e com medo. um ser tão puro, que só sabia dar amor não merecia isso. ninguém merece. acordar no dia seguinte, correr lá pra fora e encontrar o corpo dela com aquela expressão assustada… doeu, doeu demais. foi como um soco na cara que a vida tava me dando. eu tinha perdido um dos seres que eu mais amava na vida, que estava ali nos meus piores e melhores momentos, que dormia comigo e muitas vezes me consolava no final de um dia difícil, fosse com uma lambida no rosto ou um carinho no cabelo. ela sempre estava lá. ela era meu anjo. nada fazia eu parar de chorar, tudo me lembrava ela, cada cantinho da casa, a ração, a cozinha (ela adorava ficar na cozinha dormindo em cima dos alhos) e a noite. é, a noite foi o momento mais difícil… e ainda é. saber que nunca mais a terei aqui, nunca mais vou sentir seu cheiro, ouvir seu miado, meu Deus nunca, mais vou ouvir o ronronar dela. faz um pouco mais de 1 mês e eu não superei e acho que nunca vou conseguir superar, eu só tô aprendendo a lidar com uma vida sem ela. 2016 e 2017 foram anos de perdas e eu simplesmente tenho que aceitar isso. agora só me restam memórias, a coleira dela, nosso anel da amizade, alguns pêlos espalhados por aí e muitas, mas muitas fotos. não sinto raiva. já quis socar a cara daquele monstro? sim, mas não adiantaria de nada. o máximo que eu poderia fazer era denunciar, mas não tenho provas. agora só peço a Deus pra cuidar bem dela enquanto eu não tô lá. e sigo tentando transformar minha tristeza em gratidão. sou grata pelos momentos que passei com a Mimosa, por todo o amor que ela me deu e sou grata pelo apoio da minha família e amigos. não tá sendo fácil, eu ainda não consigo falar sobre tudo que aconteceu, pela primeira vez tô refletindo sobre a perda dela, então achei que escrever fosse ser mais tranquilo. estava errada. precisei parar algumas vezes. a saudade dói e a forma que foi só piora tudo. eu realmente não esperava por aquilo, muito menos a Mimosa, mas tenho consciência de que tudo acontece por um motivo e talvez ela tenha cumprido seu papel aqui. vai ficar tudo bem, eu sei que vai.

DÊ AMOR AO MUNDO ❤


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s